O melhor caminho é o equilíbrio entre

Hard e Soft Skills.

 


Soft Skills  X  Hard Skills

No ambiente corporativo entendemos o termo “soft skills” não como a tradução literária e sim como habilidades ou competências comportamentais e de relações interpessoais, por exemplo capacidade de trabalhar sob pressão; comunicação interpessoal; visão estratégica; autonomia; autocontrole; pensamento de solução dos problemas; agir com colaboração e cooperação; adaptar às mudanças.
As soft skills já existem há muito tempo, porém ganhou fortemente destaque e valorização por conta das atuais exigências do mercado de trabalho decorrentes do avanço tecnológico, digital e das mudanças nas formas de consumo.
Por outro lado, também continuam sendo pré-requisitos nos processos seletivos para contratação ou movimentação interna, as “hard skills” que são as competências técnicas, os conhecimentos adquiridos em sala de aula, cursos, livros, treinamentos técnicos, como exemplo linguagens de tecnologias, idiomas e metodologias.
Porém focar somente nas habilidades técnicas não garante mais o sucesso profissional, é imprescindível tê-las, porém sem as competências comportamentais (soft skills), será mais difícil se manter na função atual ou conquistar uma melhor posição.
O grande ganho pessoal e para as empresas é CALIBRAR ambas hard e soft skills, considerando a situação atual, o nível de responsabilidade, a maturidade exigida na função com a cultura organizacional em que está inserido.
Este balanceamento permitirá que a empresa tenha um clima organizacional mais harmônico e colaborativo, e os profissionais terão um ambiente de trabalho mais saudável e uma carreira com empregabilidade.

Rose Navajas